23 agosto 2014

Viva a Sociedade Alternativa



Hey povo! Faz um tempo que eu propriamente dita não posto aqui, mas eu estava procurando um assunto legal pra escrever. Vou contar como a ideia veio: Eu estava esperando a hora de ir pro inglês e comecei a passar os canais na TV, e em um dos telecines (não lembro qual gente amnjsikamjs) tava passando a propaganda de um filme que eu também não lembro qual, mas era nacional. (era o filme de um livro do Paulo Coelho se não me engano, não tenho certeza) E estava tocando Sociedade Alternativa, do Raul Seixas na propaganda. Ai eu pensei, "opa, vou ouvir depois". Então, eu estava aqui ouvindo a musica e comecei a pensar na época na qual o Raul Seixas viveu parte da carreira e tal. (aliás, dia 21 completaram 25 anos da morte dele <//3) 

Eu sou fascinada pela ditadura e por tudo que aconteceu na época, a forma de opressão, a censura e tudo mais. (planejando um post sobre). Como as pessoas fugiam e como depois conseguiram juntas vencer o regime militar com a força do povo. Ok, foco. Na ditadura, demonstrar sua opinião era proibido e gerava tortura ou até mesmo morte caso ela fosse contra o regime. Existiam muitas musicas em forma de protesto ou até mesmo alerta pra população (ouçam Cálice ou Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores). Não existia liberdade de expressão. 

Hoje, além da liberdade de expressão temos uma imensa liberdade quanto a tudo. Nossas palavras, corpo, opiniões, gostos... Todo mundo tem direito a gostar do que bem entender. Se eu prefiro usar calça jeans e camiseta então isso é meu problema, e se você ama regata e saia, bom, isso é problema seu. Se eu gosto de rock bom pra mim, se você gosta de funk problema seu (não que eu goste porque né). Essa é a questão. Hoje em dia cada um tem o direito de ser quem é. E claro, não ser quem é sem ninguém olhando meio que tipo "quem é essa doida" mas ser quem é. 

As pessoas vão te julgar na rua. É óbvio. Se alguém passa por mim ouvindo música sem fone pode ser a musica que eu mais amo EU VOU TE ODIAR CARA. E isso acontece diariamente. Provavelmente alguém que não gosta de musica antiga brasileira quando me ve na rua com a minha blusa da Legião Urbana deve pensar "que otária". 

Mas a questão é que hoje nós temos liberdade nas nossas ações, nas coisas que fazemos. Somos livres. Eu posso criticar o governo, posso escrever poemas, eu posso.  Então, vamos aproveitar a liberdade que temos. Vamos aproveitar que podemos nos vestir como gostamos e vamos ser nós mesmos. Vamos aproveitar que podemos cantar, dançar, atuar, compor. Vamos aproveitar que nós podemos mudar o país, e podemos mudar o mundo. Nós somos livres pra isso. É só começar.

06 agosto 2014

5 on 5 August

No dia que eu postar o projeto no dia certo vocês podem desconfiar que eu fui amordaçada e não sou eu postando ok? Ok. Então povo, tem foto antiga que eu desenterrei porque eu estava vasculhando aqui (se eu não gostei das fotos que tirei e estava procurando outras pra postar no lugar? nãaao, magina) e eu queria postar e mostrar porque apaixonei. É isso, façam bom proveito, os links estão no final e eu vou falar um pouco sobre cada foto >.<


Essa foto eu tirei indo pra praia em fevereiro (eu disse que eram antigas) e ela ta tremida em com zoom mas eu fiquei apaixonada por ela. Com certeza o céu devia estar muito mais bonito que na foto, mas mesmo assim eu achei ela linda. 


Eu já tive toda minha parede coberta de recortes e coisas mas eu cansei tirei tudo e reorganizei. E esse é o meu canto predileto, Logan MEU marido e MEU amor, essa foto em preto e branco que era de propaganda de roupas e eu recortei (beijokas), o povo de Perks e enfim. Claro que saiu as outras imagens da parede mas essa parte vocês ignoram ok? Ok. 


Moral da foto: Não tem moral. Só acho essas fotos de aleatoriedades legais e resolvi fazer uma amnsjiakmjsa 


Agora vocês ignoram minha mão ok? ok. Ganhei esse colar dos meus pais e eu acho ele tão amorzinho gente kamjsikajsiajsia Queria mostrar.


Por fim outra foto antiga que eu também tirei na praia só que dessa vez voltando (sei por causa do sentido da rua hehehe). Sim, é um tunel de arvores, elas são todas curvadas formando um tunel, simples assim! Não sei explicar porque, mas eu acho tão lindo...

E aqui os blogs das outras meninas do projeto! Books On The Shelf (bibi), Butterbeer (Cece), e La Petit Vanila (haysa).

Kisses e eu estou preparando um post que (na minha opinião e pros meus gostos) está ficando muuito legal hehehe SURPRISE. 

26 julho 2014

"She's blond, she's thin, and she says wow a lot."


Quanto tempo que eu não falava de séries, não é?

Eu sou uma viciada em todo tipo de seriado, seja drama, comédia, ou até mesmo seriado infantil, aqueles que passam no Disney Channel, sabe?

O seriado do qual eu estou comentando não agora é daqueles que não se é permitido passar no Disney Channel, muito menos passar na televisão antes da meia-noite.

Skins é um seriado originalmente britânico (existe a versão americana também, mas digamos que a versão americana é meio High School Musical brasileiro, ou seja, horroroso) lançado no ano de 2007 e criado pelo pai e filho Bryan Elsley e Jamie Brittain para a Company Pictures.

A série é um drama adolescente que se passa na cidade de Bristol, sudoeste da Inglaterra, que acompanha um grupo de adolescentes que cursam os dois últimos anos do Ensino Médio, abordando temas polêmicos (eles não abordam sobre mamilos, mas convenhamos que mamilos são polêmicos. Nossa que trocadilho horroroso) como famílias disfuncionais, transtorno mental (tais como disfunções alimentares), sexualidade na adolescência, homossexualidade, abuso de drogas e morte.

São sete temporadas e três gerações. É impossível decidir qual é a minha geração favorita, pois cada uma é especial para mim do seu jeito, mas meus personagens favoritos são definitivamente o Sid, a Cassie, o Jamie (Cook! Sim seu nome é o mesmo que o do guitarrista do Arctic Monkeys) e o Rich.

O motivo de eu mais ter amado a série, é que eu sempre fui muito interessada em saber como é a vida desse tipo de pessoa, como que é ter um familiar com uma doença mental, o que leva alguém às drogas, o que faz ter uma pessoa ter vontade de cometer suicídio e coisas similares. Sim, eu sou particularmente estranha, mas é legal ter curiosidade, pelo menos eu acho divertido!

É uma das minhas séries favoritas, juntamente com Teen Wolf e Sherlock, e eu totalmente recomendo que vocês assistam! Depois digam-me o que vocês acharam nos comentários.


Com amor, Lorenza.